Fotografia de Humberto Tutti

Violência e revolução em 1917

Mike Haynes (Tradução de Sergio Domingues e Fabiane Lontra) Vivemos em um mundo de violência e não podemos deixar de tratá-la politicamente. Em 1917, a violência da guerra espalhava-se por toda parte. Perto do final da sua História da Revolução Russa, Trotsky escreveu: “Não é notável que aqueles que falam com mais indignação sobre as vítimas da revolução...

Fotografia de Luana Kava

Avaliando a social-democracia revolucionária: uma resposta a Duncan Hart

Eric Blanc (Traduzido por Marcio Lauria Monteiro) Antes de tudo, gostaria de agradecer ao camarada Duncan Hart por sua contribuição “Lições da Finlândia: Responda a Eric Blanc” [1]. Embora eu não compartilhe da sua análise, concordo que uma discussão séria sobre a Revolução Finlandesa é útil para os marxistas hoje. Embora algumas das críticas de Hart ao Partido Social-Democrata finlandês (SDP) sejam bem fundamentadas, argumentarei aqui que seu texto caracteriza de forma...

Ilustração de Pierre Lapalu

Encarar a realidade para sair do labirinto: sobre a esquerda e a Venezuela

Vicente Ribeiro O artigo de Gilberto Maringoni[1] sobre a situação venezuelana é representativo da forma como parte da esquerda brasileira tem buscado se posicionar sobre a situação atual da Venezuela. Gostaria de debater seus argumentos e me contrapor ao que considero o maior problema do seu texto: a sensação de certeza com a qual deixamos sua leitura. Ficamos sabendo que há dois lados, e que devemos nos perfilar em um deles. Reconforta nossas ilusões e nos permite substituir a...

Bordado de Pedro João Cury

Lições da Finlândia: Resposta a Eric Blanc

  Duncan Hart (Traduzido por Marcio Lauria Monteiro) [Nota do revisor: O artigo de Eric Blanc, “A Revolução na Finlândia”, suscitou um interessante debate entre o militante socialista australiano, Duncan Hart, com o autor. Trata-se de uma discussão acerca dos sentidos da social-democracia e o Blog Junho, em parceria com o tradutor Marcio Lauria Monteiro, decidiu publicar o artigo de Hart e a réplica de Blanc, procurando assim mapear essa discussão.] O artigo de Eric Blanc, “A...

Ilustração de Jaime Prades

Mercado editorial e universidade: Mário Pedrosa, um caso exemplar?

Josnei Di Carlo Com o lançamento do livro Pas de politique Mariô!: Mário Pedrosa e a política, de Dainis Karepovs, pela Ateliê Editorial em conjunto com a Fundação Perseu Abramo, poderíamos nos perguntar sobre a relação entre o mercado editorial e a universidade, caso atentarmos para um fato: entre 2001 e 2016, foram defendidas 19 dissertações e três teses sobre Mário Pedrosa (1990-1981), com elas sendo antecedidas, de 1991 a 2001, por cinco livros sobre ele e por quatro livros...

Colagem de Adria Meira

Uma agenda marxista para a interseccionalidade

 Sharon Smith (Tradução: Fernando Pureza) Muitos militantes que ouviram o termo “interseccionalidade” sendo debatido dentro da esquerda tem considerado ele difícil de definir – e por uma razão bastante compreensível: diferentes pessoas explicam ele de forma diferente e, em linhas gerais, em posições opostas. Por esse motivo – além do fato de que se trata de uma palavra de oito sílabas – interseccionalidade pode parecer ser uma abstração com apenas uma vaga relação para...