Fotografia de Lyn Nascimento

Lima Barreto, cronista das favelas cariocas

Romulo Mattos Neste ano de 2017 o intelectual negro Lima Barreto está em evidência, devido a lançamentos e reedições de trabalhos acadêmicos sobre a sua obra, mas principalmente por ter sido o homenageado da 15ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). E pouco tem sido falado a respeito do fato de que o escritor foi um dos principais defensores dos moradores das favelas na Primeira República. Os seus textos sobre esse tema remontam ao início da década de 1920, quando o...

Ilustração de Jaime Prades

Mercado editorial e universidade: Mário Pedrosa, um caso exemplar?

Josnei Di Carlo Com o lançamento do livro Pas de politique Mariô!: Mário Pedrosa e a política, de Dainis Karepovs, pela Ateliê Editorial em conjunto com a Fundação Perseu Abramo, poderíamos nos perguntar sobre a relação entre o mercado editorial e a universidade, caso atentarmos para um fato: entre 2001 e 2016, foram defendidas 19 dissertações e três teses sobre Mário Pedrosa (1990-1981), com elas sendo antecedidas, de 1991 a 2001, por cinco livros sobre ele e por quatro livros...

Ilustração de Chris Tamsbascia

O legado de Antonio Cândido

  André Kaysel Na última sexta-feira, dia 12 de maio, faleceu o crítico literário e sociólogo, professor da Universidade de São Paulo (USP), Antonio Cândido de Melo e Souza, aos 98 anos. A morte deste que era, possivelmente, o último grande pensador do Brasil, do nível de outros como seu companheiro de geração Florestan Fernandes, causou grande comoção nos meios intelectuais e no campo político progressista, indo mesmo além de suas fronteiras. Entre artigos, entrevistas...

0322_Maximo 2017

Belchior: poeta plebeu

  André Rodrigues Belchior, nascido em Sobral, Ceará, no dia 26 de outubro de 1946, morto em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul (“Pois o que pesa no norte, pela lei da gravidade / Disso Newton já sabia: cai no sul, grande cidade”), em 30 de abril de 2017, talvez seja o poeta brasileiro que melhor formulou uma lírica plebeia. O semanário dominical da TV Globo, que possui o irônico (talvez cínico) título de “Fantástico”, foi novamente fiel a suas práticas de...

Bordado de Pedro João Cury

“Os dias eram assim” e o golpe do tempo presente

Amanda Moreira da Silva A nova aposta da Rede Globo para o horário das 23h é a série “Os dias eram assim” de Angela Chaves e Alessandra Poggi, que retrata o período vivido sob o golpe militar de 1964. Apesar de o horário permitir certa ousadia, a trama mantém narrativa de novela que tenta se diferenciar como “super série” visando o mercado internacional, onde as séries são mais costumeiras. O enredo é perfeito para tal propósito, pois tentam exibir uma versão da ditadura...

Ilustração de Celly Inatomi

Outras razões para “13 Reasons Why”

Rosi Morokawa “Recuse-se a expressar uma emoção e ela morre” (William James, 1884). Quem nunca pensou nas razões que alguém teve para tirar sua própria vida? Ou se havia alguma razão, ou se haveria algo que pudesse ser feito para impedir tal acontecimento? Quando isto acontece com alguém próximo um “porquê?” é inevitável. Se acontece com alguém que conhecíamos pouco, o “porquê?” pode tomar alguns segundos, ou quem sabe minutos?, de nossas vidas. Mas por vezes a pessoa...