Fotografia de André Rodrigues

A tese do “apagão de mão de obra” no Brasil e o Exército Industrial de Reserva

Bruno Gawryszewski O padrão de acumulação do capital no Brasil, tal como seus ciclos de expansão e retração, oferecem-nos uma repetição de discursos que, fugazmente, vem e vão de acordo com o interesse dos capitalistas. Entre os anos de 2004 e 2010, a taxa média de expansão do Produto Interno Bruto foi de 4,5% ao ano e atingiu seu pico em 2010, com crescimento de 7,5% (BNDES, 2011). Em outra medida, as pesquisas mensais do IBGE atestavam que o percentual de desempregados no primeiro...