Ilustração de Humberto Tutti

Com ou sem golpe: medo e esperança no futuro próximo brasileiro

Felipe Demier “Estamos bem na linha do desenvolvimento histórico, agora se vê que, por toda uma época, milhões de destinos vão seguir os caminhos que fomos os primeiros a trilhar. Na Europa, na Ásia, na América, gerações inteiras se desenraizam, engajam-se profundamente nas lutas coletivas, aprendem a violência e o grande risco, experimentam cativeiros, constatam que o egoísmo do “cada um por si” está caduco, que o enriquecimento pessoal não é a finalidade da vida, que os...

Ilustração de Antonio Máximo

O populismo brasileiro: a interpretação de Décio Saes da etapa 1930-1964

Felipe Demier Ao longo das décadas de 1970 e 1980, não foram poucos os autores que trabalharam com a teoria do populismo brasileiro elaborada por Francisco Weffort e Octavio Ianni[1] para dar conta do período 1930-1964 da histórica republicana brasileira. Alguns deles, enfocando outros aspectos e adicionando novos elementos teóricos e empíricos, contribuíram para o seu desenvolvimento. Destacaremos, aqui, as contribuições oferecidas por um conhecido cientista político marxista, Décio...

Fotografia de Erick Dau

O convite

Felipe Demier  “O que não faremos com quem nos faz mal, se condenamos quem nos ama?” (Dante Alighieri) Todos nós temos ou já tivemos aquela amizade que, seja pelo descuidado das partes envolvidas, seja pelo fim do seu prazo de validade, definhou até acabar. Sempre é um pouco triste, mas é assim. Muitas vezes, tal fato só se torna perceptível quando tomamos ciência, com certo atraso, de que o amigo distante noivou (alguém ainda noiva?), se casou, teve filhos e tal, mas nós não...

Ilustração de Nico Malta

Marx e o clássico bonapartismo francês (1848-1871)

  Felipe Demier Publicado em 1852, O 18 brumário de Luís Bonaparte compõe, conjuntamente com As lutas de classe na França (1850)[1] e A guerra civil na França (1871),[2] o que se costuma chamar de a trilogia política de Marx sobre a França. Nesses três magníficos trabalhos, que recobrem o período histórico francês de 1848 (ano que marca a Revolução de fevereiro que pôs fim à monarquia constitucional de Luís Felipe – a Monarquia de Julho) a 1871 (ano da Comuna de Paris...

Fotografia de Erick Dau

Engels e o fenômeno do bonapartismo

Felipe Demier  “Assim, Bismarck deu o audaz passo do sufrágio universal, ainda que sem Lassalle, ainda que sem seu Lassalle. Ao que parece, depois de certa resistência o burguês alemão se conformou com isto, pois o bonapartismo é a verdadeira religião da burguesia contemporânea. Cada vez mais fica claro para mim que a burguesia é incapaz de governar diretamente, e por isso ali onde não existe uma oligarquia que em troca de uma boa remuneração (como se faz aqui na Inglaterra)...

Fotografia de Erick Dau

Democracia e bonapartismo: interpretações do Brasil (1930-1964)

Felipe Demier Inspirados em certas ideias de Leon Trotsky,  Leôncio Martins Rodrigues, Ruy Mauro Marini e Moniz Bandeira produziram sofisticadas interpretações da dinâmica sociopolítica do retardatário capitalismo industrial brasileiro, enfatizando a correlação de forças entre as classes em luta e as formas políticas assumidas pelo Estado a partir da chegada de Vargas ao poder. Marini (ex-militante da POLOP), observando retrospectivamente as configurações políticas que se...