Ilustração de Antônio Máximo

Os dias de julho

Daniel Gaido (Tradução: Nicole Luy e Mozart Pereira) Em 1917, a Rússia tinha mais de 165 milhões de cidadãos, dos quais apenas 2,7 milhões viviam em Petrogrado. A capital tinha 390 mil trabalhadores fabris – sendo um terço de mulheres –, 215 a 300 mil soldados na guarnição, e cerca de 30 mil marinheiros e soldados estacionados na base naval de Kronstadt. Na sequência da Revolução de Fevereiro e da abdicação do Czar Nicolau II, os sovietes, liderados pelos Mencheviques e pelos...

Fotografia de Humberto Tutti

Violência e revolução em 1917

Mike Haynes (Tradução de Sergio Domingues e Fabiane Lontra) Vivemos em um mundo de violência e não podemos deixar de tratá-la politicamente. Em 1917, a violência da guerra espalhava-se por toda parte. Perto do final da sua História da Revolução Russa, Trotsky escreveu: “Não é notável que aqueles que falam com mais indignação sobre as vítimas da revolução social são geralmente os mesmos que, se não diretamente responsáveis pelas vítimas da Guerra Mundial, as prepararam e...

Fotografia de Luana Kava

Avaliando a social-democracia revolucionária: uma resposta a Duncan Hart

Eric Blanc (Traduzido por Marcio Lauria Monteiro) Antes de tudo, gostaria de agradecer ao camarada Duncan Hart por sua contribuição “Lições da Finlândia: Responda a Eric Blanc” [1]. Embora eu não compartilhe da sua análise, concordo que uma discussão séria sobre a Revolução Finlandesa é útil para os marxistas hoje. Embora algumas das críticas de Hart ao Partido Social-Democrata finlandês (SDP) sejam bem fundamentadas, argumentarei aqui que seu texto caracteriza de forma...

Ilustração de Pierre Lapalu

Encarar a realidade para sair do labirinto: sobre a esquerda e a Venezuela

Vicente Ribeiro O artigo de Gilberto Maringoni[1] sobre a situação venezuelana é representativo da forma como parte da esquerda brasileira tem buscado se posicionar sobre a situação atual da Venezuela. Gostaria de debater seus argumentos e me contrapor ao que considero o maior problema do seu texto: a sensação de certeza com a qual deixamos sua leitura. Ficamos sabendo que há dois lados, e que devemos nos perfilar em um deles. Reconforta nossas ilusões e nos permite substituir a...

Bordado de Pedro João Cury

Lições da Finlândia: Resposta a Eric Blanc

  Duncan Hart (Traduzido por Marcio Lauria Monteiro) [Nota do revisor: O artigo de Eric Blanc, “A Revolução na Finlândia”, suscitou um interessante debate entre o militante socialista australiano, Duncan Hart, com o autor. Trata-se de uma discussão acerca dos sentidos da social-democracia e o Blog Junho, em parceria com o tradutor Marcio Lauria Monteiro, decidiu publicar o artigo de Hart e a réplica de Blanc, procurando assim mapear essa discussão.] O artigo de Eric Blanc, “A...

Ilustração de Jaime Prades

Mercado editorial e universidade: Mário Pedrosa, um caso exemplar?

Josnei Di Carlo Com o lançamento do livro Pas de politique Mariô!: Mário Pedrosa e a política, de Dainis Karepovs, pela Ateliê Editorial em conjunto com a Fundação Perseu Abramo, poderíamos nos perguntar sobre a relação entre o mercado editorial e a universidade, caso atentarmos para um fato: entre 2001 e 2016, foram defendidas 19 dissertações e três teses sobre Mário Pedrosa (1990-1981), com elas sendo antecedidas, de 1991 a 2001, por cinco livros sobre ele e por quatro livros...