Ilustração de Adria Meira

O refazer-se da classe trabalhadora global

Beverly Silver (Tradução: Fernando Pureza) A abordagem dominante nas ciências sociais desde os anos 1980 foi a de presumir que o trabalho e as mobilizações classistas eram uma relíquia do passado. A “globalização”, como foi amplamente afirmado, teria trazido uma intensa competição entre os trabalhadores em escala mundial e isso teria resultado numa incessante espiral descendente do poder de negociação e do bem-estar dos trabalhadores. Afirmava-se que a reestruturação...

Escultura de Alfi Vivern

Quem é o precariado?

Ruy Braga A realidade de um número crescente de jovens em idade de entrar no mercado de trabalho em condições crescentes de deterioração da proteção aos trabalhadores surge como um fantasma saído diretamente do século XIX. Tal processo acusou a incômoda presença de uma fração de classe espremida entre a permanente ameaça da exclusão social e o incremento da exploração econômica: o “precariado”. Marx já havia exorcizado esse espírito ao associar o aumento da ocupação...

Ilustração de D. Muste

Hegemonia e crise: noções básicas para entender a situação brasileira

Alvaro Bianchi e Ruy Braga A presente situação política no Brasil pode ser caracterizada como uma crise da forma restrita que a hegemonia das classes dominantes adquiriu no Brasil. Em diversos artigos, caracterizamos a forma presente da hegemonia como uma “revolução passiva à brasileira”, ou seja, um processo de atualização gradual do capitalismo por meio de reformas promovidas diretamente pelo Estado, o qual parecia se destacar de suas bases sociais para melhor realizar sua...