Ilustração de Marlon Anjos

As duas “diretas já”

Paulo Gajanigo No dia 18 de março de 2016, durante o primeiro ato contra o impeachment no Rio de Janeiro, duas sensações me marcaram. Era um ato incógnito, ninguém sabia se seria grande ou não, muitos não sabiam se iam ou não. Era uma novidade, um nó na conjuntura e em nossas mentes. Os acostumados a irem em atos nos últimos anos ficaram receosos em atender um chamado que incluía lideranças petistas. Não sabíamos o que seria o ato e nem quem exatamente encontraríamos. Foi grande...

Ilustração de Amalyn Malix

Elis Regina e os conflitos no campo musical brasileiro dos anos 1960 e 1970

Romulo Mattos I O filme Elis, de Hugo Prata, enfatiza a personalidade de Elis, sem aprofundar a explicação sobre a sua carreira. Essa característica estrategicamente contribui para a anulação das contradições de sua atuação profissional e das disputas que protagonizou no campo musical dos anos 1960 e 1970, principalmente. Essa crítica será desenvolvida com vagar neste texto. Como a obra cinematográfica inicia a história de Elis em abril de 1964, ela oculta a existência do primeiro...

Ilustração de Marlon Anjos

Cantando com a ditadura militar: um diálogo com a cinebiografia Elis

Romulo Mattos I O ponto mais polêmico do filme Elis, de Hugo Prata, diz respeito à participação da cantora nas Olimpíadas do Exército, que integravam a Semana da Pátria, em pleno governo Médici. A artista teria sido uma colaboradora da ditadura ou, ao contrário, uma vítima dos militares? A cinebiografia investe nessa segunda linha de interpretação, sem fazer qualquer concessão àquela primeira. No entanto, os expectadores mais críticos ficaram com uma pulga atrás da orelha...

Ilustração de Marlon Anjos

A ditadura acabada: coroamento de uma série historiográfica revisionista

  Gilberto Calil Recentemente veio a público o livro A ditadura Acabada[1], do jornalista Elio Gaspari, quinto volume de sua série de livros que aborda o Golpe de 1964, a ditadura e o processo de transição. Embora a publicação deste último tenha sido adiada inúmeras vezes e o conhecimento sobre a ditadura e a transição tenham avançado neste período, a perspectiva de interpretação mantém-se basicamente idêntica. Como nos volumes anteriores, a narrativa organiza-se a partir...

Ilustração de Marlon Anjos

“Pra não dizer que não falei das flores”: usos e desusos de uma canção da revolução (1968-2016)

  Romulo Mattos I Ao tratar da apropriação do rock brasileiro pelos DJs das passeatas em prol do impeachment – os quais procurei representar por meio da fictícia figura do “DJ Coxinha” –, observei que a direita selecionava naquela produção musical o tema do nacionalismo e da indignação contra os abusos dos governantes brasileiros. No entanto, descartava a ambiência de esquerda em que tais registros sonoros estavam inseridos quando se tornaram conhecidos, assim como a...

Ilustração Marlon Anjos

A memória da ditadura militar e as lutas do presente

Marcello Felisberto Morais de Assunção Sem muita atenção midiática no dia 24 de Julho o acervo digital da Comissão Nacional da Verdade foi incorporado ao já monumental Arquivo da Ditadura, acessível para toda a sociedade civil no Arquivo Nacional, em Brasília. Tal fato deve ser celebrado por todos que lutaram e lutam por um Brasil verdadeiramente democrático (na sua acepção radical e participativa, ou seja, para além do jogo institucional) que se atenta a uma política de...