Fotografia de Erick Dau

Precisamos conversar sobre a crise da esquerda

Alvaro Bianchi No imaginário das esquerdas brasileiras a crise sempre foi o tempo escatológico, a possibilidade de redenção dos explorados e oprimidos. Mas o presente parece frustrar as expectativas. Na conjuntura atual a iniciativa pertence às forças políticas conservadoras. As esquerdas assistem a tudo bestificadas, sem conseguir entender o que está ocorrendo. O fim do ciclo político do Partido dos Trabalhadores (PT) atinge a todos. O turbilhão que o arrasta engole também a...

Fotografia de Adria Meira

Bernie Sanders, as tradições radicais nos Estados Unidos e a aposta na política

 Tiago Coelho Fernandes A surpreendente ascensão de Bernie Sanders na disputa pela candidatura presidencial do Partido Democrata dos Estados Unidos gerou uma expectativa nas semanas anteriores ao início das primárias. Com o início do intricado processo eleitoral, o veterano senador de Vermont provou ser capaz de ir além do improvável e se colocou competindo ponto a ponto no embate com Hillary Clinton, a candidata que se apresenta como o canal seguro entre os interesses das grandes...

Ilustração de Flora Próspero

Anti-intelectualismo e subalternidade

Alvaro Bianchi Um dos traços mais persistentes na história da esquerda brasileira é seu anti-intelectualismo. As exceções foram episódicas e heterogêneas: a Liga Comunista Internacionalista (LCI), na década de 1930; a Organização Revolucionária Marxista Política Operária (Polop), entre 1961 e 1964; os “reformadores” do Partido Comunista brasileiro, no final dos anos 1970 e início dos 1980. Mas tais exceções foram breves interregnos em uma história na qual a ação foi mais...

Ilustração de Marlon Anjos

Junho e nós: das jornadas de 2013 ao quadro atual

Marcelo Badaró Mattos Três questões para introduzir a discussão: 1) Há alguma relação entre as manifestações de direita deste ano de 2015 e as “jornadas de junho”? 2) Junho de 2013 teve repercussões nos movimentos da classe trabalhadora? 3) Quais os impactos das jornadas sobre o quadro político brasileiro desde então? Não apresento respostas prontas, mas pistas para reflexão. Comparando o número de manifestantes nas ruas, especialmente no caso paulistano, ou...

Imagem por Marlon Anjos

Nas ruas por direitos: uma análise das jornadas de junho de 2013

Felipe Demier Sem muitos riscos, pode-se dizer que as ingentes massas que se levantaram em junho de 2013 o fizeram contra os efeitos sociais deletérios de um regime democrático-blindado, o qual começou a ser engendrado ainda sob a (e pela) ditadura bonapartista, medrou e institucionalizou-se nos governos tucanos de Fernando Henrique Cardoso, e foi lapidado pelotransformismo petista no poder. [1] Ainda que difusas ideologicamente e extremamente débeis em seus âmbitos organizativo e...