Ilustração de Adria Meira

“Don´t Fuck All Jobs”

Renato Teixeira Os estivadores derrotaram um despedimento colectivo que pretendia substituir trabalhadores com direitos por precários, sem direitos e com salários de miséria, e provaram que existem condições para criar empregos dignos e permanentes nos portos portugueses.[1] Com o acordo que alcançaram, depois de mais de um mês de greve às horas extraordinárias, não só evitam o despedimento colectivo como garantiram a passagem de 23 eventuais a efetivos. No acordo, destaque ainda...