Ilustração de Amalyn Malix

Depois do golpe: a força e a fraqueza da democracia blindada brasileira

Felipe Demier Em um primeiro momento de análise, o fato de que a deposição do governo Dilma tenha sido efetivada sem uma correlata deposição do regime democrático liberal expressou a força desse próprio regime, ou mais precisamente, a força de sua atual configuração contemporânea. Como se sabe, o golpe no governo não foi um golpe no regime então vigente, na medida em que a eliminação do primeiro não levou – ou não se deu por meio da – eliminação do segundo. A democracia...

Bordado de Pedro João Cury

O golpe e a farsa

Virgínia Fontes Julgamento? Dia 31 de agosto de 2016 ocorreu o julgamento do impeachment de Dilma Rousseff no Senado, presidido pelo juiz Ricardo Lewandowski. Os últimos dias foram deprimentes. Assistimos pela televisão a um golpe jurídico parlamentar, acoplado a uma farsa gigantesca. Na primeira vez, em 1964, o drama. Na repetição, a farsa. Essa farsa escancarada repisa e falsifica a história. Infelizmente, tem e terá efeitos dramáticos. Não houve julgamento, apesar de encherem a...

Ilustração de Oadilos

As classes médias na crise política brasileira

 Andréia Galvão A crise política brasileira, que levou ao afastamento da presidente Dilma Rousseff por meio de um golpe institucional, tem desafiado os analistas que buscam cotidianamente decifrá-la. Se parece já não haver tantas dúvidas quanto aos protagonistas e aos beneficiários do golpe, os lances dos jogadores e as estratégias da disputa têm sido, em muitos aspectos, surpreendentes. Muito se tem falado sobre o papel da mídia e do Judiciário como parte − ativa ou passiva −...

Bordado de Pedro João Cury

O golpe palaciano e o fraco governo dele resultante

Henrique Carneiro Existem, a meu ver, dois erros básicos na análise da situação política brasileira: 1) Desprezar o caráter golpista na transição institucional em curso. 2) Não qualificar esse golpe como palaciano, o que exime o PT da responsabilidade de ter se aliado anteriormente com os golpistas para governar. Ocorreu uma mudança de governo imprevista e assume o vice-presidente, apoiado por ampla maioria do Congresso e do Senado. Alguns não reconheceram, entretanto, que houve de...

Ilustração de Marlon Anjos

“Pra não dizer que não falei das flores”: usos e desusos de uma canção da revolução (1968-2016)

  Romulo Mattos I Ao tratar da apropriação do rock brasileiro pelos DJs das passeatas em prol do impeachment – os quais procurei representar por meio da fictícia figura do “DJ Coxinha” –, observei que a direita selecionava naquela produção musical o tema do nacionalismo e da indignação contra os abusos dos governantes brasileiros. No entanto, descartava a ambiência de esquerda em que tais registros sonoros estavam inseridos quando se tornaram conhecidos, assim como a...

Colagem de Singh-Bean

Descortinando o impeachment: contribuições para entender a crise

Morena Gomes Marques O mês de abril de 2016 certamente ficará lembrado na historiografia brasileira pelo segundo impeachment de um presidente da república democraticamente eleito no país. Ainda que não se tratando do processo final de impeachment, mas de uma das principais medidas públicas do processo – a sua aprovação pela Câmara dos Deputados – o processo segue a partir de então para análise do Senado e, em seguida, para apreciação do Supremo Tribunal Federal (STF). Trata-se...