Ilustração de Mácia Teixeira

O ajuste fiscal, os keynesianos e a esquerda socialista

Flávio Miranda Os recentes movimentos do governo golpista têm impressionado pela ferocidade dos avanços contra os serviços públicos e os direitos conquistados pela classe trabalhadora.[1] O suporte ideológico à tamanha barbárie pode ser sintetizado no mantra do equilíbrio fiscal, cuja fácil assimilação decorre exatamente de um erro fundamental: tratar o Estado como um indivíduo qualquer que gastou para além de suas receitas e, portanto, deve em seguida poupar para fazer frente a...