Ilustração de Marlon Anjos

A agonia da educação pública no Brasil

Vânia Motta Triste “Pátria Educadora” que corta 10,5 bilhões na pasta da Educação neste primeiro semestre de 2015 e início do segundo governo de Dilma Rousseff[1], contradizendo às expectativas daqueles que a imaginaram como trajetória para superar o secular “atraso” da revolução burguesa na educação brasileira. No entanto, as trombetas anunciam a contrarreforma, os cortes são destinados às atividades relacionadas aos estabelecimentos públicos: na mesma semana que noticia...