Ilustração de Antônio Máximo

A contribuição de Losurdo à crítica da historiografia revisionista

Demian Melo Nesse ano do centenário da Revolução Russa, a editora Boitempo disponibilizou ao público brasileiro uma das mais importantes contribuições à crítica da historiografia revisionista das revoluções, Guerra e Revolução (LOSURDO, 2017), do filósofo italiano Domenico Losurdo. O livro em tela foi originalmente publicado em 1996 com o título de Il revisionismo storico: problemi e miti (LOSURDO, 1996), mas recebeu em inglês uma nova edição ampliada em 2015 (LOSURDO, 2015)...

Ilustração de Isabel Fuchs

Os bolcheviques e o antissemitismo

Brendan McGeever (Tradução de Matheus Carvalho e Eustácia Soares.)  Manhã, 25 de outubro de 1917. Os trabalhadores ocupam pontos estratégicos nas ruas fustigadas pelo vento de Petrogrado. No Palácio de Inverno, o líder do Governo Provisório, Alexander Kerensky, aguarda ansioso pelo seu carro de fuga. Do lado de fora, a Guarda Vermelha controla a estação telefônica central. A tomada de poder por parte dos bolcheviques é iminente. Não há luz nem telefone no palácio. De sua janela...

Ilustração de Antônio Máximo

Mariátegui e a Revolução Russa

Sydnei Melo José Carlos Mariátegui (1894-1930) é certamente um dos intelectuais marxistas mais importantes que viveram na América Latina. Militante dedicado, e com uma espantosa produção periodística, o autor dos 7 ensayos de interpretación de la realidad peruana foi o principal responsável pela organização do movimento socialista no Peru: Mariátegui dedicou-se à criação de um projeto editorial voltado à formação política e cultural da classe trabalhadora local, materializada...

Ilustração de Celly Inatomi

As mulheres de 1917

Megan Trudell (Tradução de Stella Paterniani e Fernanda Moura.) No Dia Internacional das Mulheres em 1917, mulheres tecelãs no distrito de Vyborg, em Petrogrado, entraram em greve, saíram das fábricas e se dirigiram às centenas, de fábrica em fábrica, chamando operárias e operários para a greve e se envolvendo em violentos confrontos com a polícia e com os soldados. Sem qualificação, com baixa remuneração, trabalhando de doze a treze horas por dias em condições de higiene...

Ilustração Antônio Máximo

A Revolução na Finlândia

Eric Blanc (Tradução de Ivony Lessa e Lígia Marinho) No último século, histórias sobre a revolução de 1917 geralmente focaram em Petrogrado e nos socialistas russos. Mas o Império Russo era predominantemente composto por não-russos – e os levantes na periferia imperial frequentemente eram tão explosivos quanto aqueles do centro. A queda do czarismo em fevereiro de 1917 desencadeou uma onda revolucionária que imediatamente engoliu toda a Rússia. E talvez a mais excepcional dessas...

Ilustração de Flora Próspero

A História da Revolução de Fevereiro

Kevin Murphy  (Tradução de Raquel Siphone. Revisão técnica Fernando Pureza). Não foi coincidência que a greve mais importante da história mundial tenha começado com mulheres do setor têxtil em Petrogrado no Dia Internacional da Mulher de 1917, em 23 de fevereiro no antigo calendário juliano. Trabalhando treze horas diárias enquanto seus maridos e filhos estavam no front, estas mulheres estavam incumbidas de prover suas famílias e esperando nas filas durante horas, num frio abaixo...