Fotografia de Lyn Nascimento

Lima Barreto, cronista das favelas cariocas

Romulo Mattos Neste ano de 2017 o intelectual negro Lima Barreto está em evidência, devido a lançamentos e reedições de trabalhos acadêmicos sobre a sua obra, mas principalmente por ter sido o homenageado da 15ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). E pouco tem sido falado a respeito do fato de que o escritor foi um dos principais defensores dos moradores das favelas na Primeira República. Os seus textos sobre esse tema remontam ao início da década de 1920, quando o...

Ilustração de Heitor Vilela

10 anos de Beltrame: segurança pública no Rio de Janeiro

Lia Rocha  No dia 11 de Outubro de 2016 foi anunciada a exoneração do Secretário de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro José Mariano Beltrame, o secretário que mais tempo permaneceu à frente da pasta e criador do Programa das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP). Sua saída já era anunciada pelo próprio há bastante tempo, mas sempre era adiada a pedido do Governador Luiz Fernando Pezão, segundo a imprensa. As matérias na imprensa que repercutiram sua saída o fizeram...

Ilustração de Antônio Máximo

Entrevista com Alexandre Magalhães: “a esquerda precisa enfrentar a questão da terra urbana”

Dando sequências à série de entrevistas que, em meio à polarização política no segundo turno das eleições cariocas, abordam temáticas programáticas caras à esquerda socialista, o Blog Junho conversou com Alexandre Magalhães, pesquisador da área de Sociologia Urbana, Sociologia da Violência e Sociologia dos Movimentos Sociais e Doutor em Sociologia pelo IESP/UERJ. A entrevista foi feita por Lia Rocha, socióloga da mesma UERJ e participante do Laboratório Cidades – Núcleo de...

Fotografia André Rodrigues

Paisagem urbana e acumulação

Claudio Ribeiro Quando você for ao Porto Maravilha, região central do Rio de Janeiro, lá onde ficavam os atracadouros dos navios que traziam trabalhadores escravas e escravos de diversos locais da África para o centro da colônia diuturnamente, repare na cor das lixeiras. Ao contrário do laranja, padrão das que são distribuídas e organizadas pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana, encontrarás o azul. E no lugar do brasão da prefeitura com os tradicionais golfinhos (que estão...

Ilustração Antonio Máximo

Onde capitalismo e racismo se cruzam: a segregação sócio-racial no Rio de Janeiro

Marco Pestana Em novembro de 2015, ganharam certa repercussão – sendo, inclusive, objeto de reportagem da BBC[1] – os “mapas raciais de pontos” da cidade do Rio de Janeiro, produzidos por Hugo Gusmão, estudante de graduação em Geografia da USP. Sinteticamente, os mapas consistem na divisão do território do município em pequenas áreas, as quais são preenchidas por cores que indicam a proporção de brancos, pardos e pretos[2] que nelas residem, de acordo com os dados do Censo do...