Ilustração Marlon Anjos

Um teatro de outro mundo

Marianna Araujo “Poucas ilusões resistem, mas cabe ao homem descobrir e usar suas razões de viver”. (Carlos Drummond de Andrade) Passava das 19h quando um ator encapuzado listou ao microfone do teatro Glauce Rocha, centro do Rio de Janeiro, uma espécie de cardápio do que veríamos naquela noite: polícia militar, civil, CORE, BOPE, Aeronáutica, Exército, tanque, pistola automática, AK 47, AR 15, UZI, FAL, granada. Ele descrevia a invasão de uma favela por forças...

Ilustração de D. Muste

Panidrom: o corpo de junho

Paulo Gajanigo Quando, em 2003, Boris Kovac e Ladaaba Orchest lançaram um disco intitulado Ballads at the End of Time, fiquei curioso para saber qual seria a trilha sonora do fim, não o fim do apocalipse, os estrondos crescentes, hollywoodianos, do que imaginamos ser a explosão de tudo, mas a trilha sonora do que existe depois da explosão destruidora. O mundo depois do fim (ou como Kovac intitulou o disco seguinte: World after History). O que se encontra é uma melancolia marcante, espessa...