Fotografia de Amalyn Malix

De que lado você samba? Sobre cientistas sociais e o “infiltrado do Tinder”

Franck Tavares Há dois problemas dramáticos no estágio atual do estrato da ciência social brasileira que se identifica com o pensamento crítico ou transformador. De um lado, produz-se, ainda que inadvertidamente, um vasto material capaz de auxiliar processos repressivos e o silenciamento do dissenso político. De outro, há uma pronunciada omissão quanto à compreensão do status quo cuja superação se revela necessária para a construção das formas emancipadas de vida que, ao menos...