Fotografia de Erick Dau

Golpistas, governistas e a (falta de) imaginação política brasileira

Alvaro Bianchi Já era previsível. Mesmo assim é surpreendente a intensidade que assumiu a analogia entre a presente situação política e o golpe de 1964. Mas a comparação não se sustenta. Nem Dilma Roussef é semelhante a João Goulart, nem os conspiradores de hoje fazem sombra aos golpistas do passado. Ainda assim a analogia persiste. Por quê? Tenho uma hipótese: a conjuntura política atual não pode ser comparada àquela de 1964, mas a imaginação política mobilizada para...