Ilustração de Marlon Anjos

Internet: um campo inexplorado de possibilidades

 Ian Caetano Na dimensão objetiva das lutas sociais a questão tática tem, ainda que os movimentos e atores em geral muitas vezes não se deem conta disso, uma dupla função: por um lado ela deve ser o veículo que comporte – com base na premissa estratégica – os melhores meios aos resultados almejados; doutro lado, todavia, há também o fato de que a tática deve ser sensível igualmente ao embate eventual (e nos dias de hoje cada vez mais certo) com os aparatos da repressão. É...

Fotografia de Erick Dau

O vocabulário autoritário: reflexão sobre a crescente naturalização da violência

Marcello de Assunção “Obedeça a lei (Rafael Saddi[i]) Os jornais anunciaram Uma nova lei do Estado Que decidiram aprovar Já assinou o presidente, é verdade, minha gente. Tá proibido respirar Será logo mesmo preso Qualquer nego que for pego Utilizando seus pulmões Nenhum suspiro sincero Tolerância agora é zero Não existem concessões Obedeça a lei Obedeça a lei (…)” A aprovação recente da lei antiterrorismo[ii], oriunda do governo federal e reiterada na Câmara...

Escultura de Alfi Vivern

Estado, democracia e resistências: as Jornadas de Junho

 Gilberto Calil Em junho de 2013 ocorreram as maiores manifestações populares da história recente do Brasil, reunindo vários milhares de manifestantes, de diferentes estratos sociais e nas mais variadas regiões do país. O caráter pluriclassista, a diversidade de reivindicações e o fato de que a grande maioria dos manifestantes não tinha experiência política anterior propiciaram uma intensa disputa em torno dos rumos das mobilizações. A despeito da heterrogeneidade social e...

Grafite de Denis Pinho

Os sentidos de Junho

Ruy Braga As massivas manifestações pró-impeachment de Dilma Rousseff que tomaram as ruas das principais cidades brasileiras em março e abril deste ano confirmaram, ao menos aparentemente, as análises tanto de direitistas quanto de governistas a respeito das Jornadas de Junho de 2013. Para certos jornalistas ligados ao Instituto Liberal, Junho foi um levante de classe média galvanizado pelo MPL contra a corrupção do governo federal. Segundo esta perspectiva, a população teria...

Ilustração de Marlon Anjos

Junho e nós: das jornadas de 2013 ao quadro atual

Marcelo Badaró Mattos Três questões para introduzir a discussão: 1) Há alguma relação entre as manifestações de direita deste ano de 2015 e as “jornadas de junho”? 2) Junho de 2013 teve repercussões nos movimentos da classe trabalhadora? 3) Quais os impactos das jornadas sobre o quadro político brasileiro desde então? Não apresento respostas prontas, mas pistas para reflexão. Comparando o número de manifestantes nas ruas, especialmente no caso paulistano, ou...

Imagem por Marlon Anjos

Brazil: for an interpretation worthy of June

(Leia em português.) Ruy Braga In mid-June 2013, a survey conducted by the Ibope Institute revealed that the popularity of Brazilian president Dilma Rousseff had reached a historic level of approval: 63% of respondents considered her administration excellent or good, and 79% approved her personal performance.[1] Even in comparison with the popular approval of 59% achieved by former President Lula da Silva at the end of his second term, Dilma Rousseff’s figures were really...